A literatura em provas e exames

Lívia Suassuna, Rafael Alexandre Bezerra

Resumo


Pretendeu-se, com este trabalho, verificar como se dá a abordagem da literatura em provas e exames vestibulares. Especificamente, investigamos como foi tratada a literatura na prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) – edição 2012, estabelecendo correlações com a prova de literatura do vestibular 2012-2013 da UFPE. Analisamos os dois instrumentos à luz de pressupostos teóricos sustentados por autores como Cosson (2009), Bordini e Aguiar (1983), Paulino (2005) e Soares (2004). Tentando verificar se as provas estavam em consonância com o princípio teórico-metodológico de formar leitores proficientes de textos literários, realizamos uma pesquisa documental, descritiva e interpretativa. Concluímos que a prova do ENEM representa um avanço no tratamento do texto literário, se comparada a exames tradicionais, como o da UFPE. Porém, ainda há o que melhorar na forma como a aprendizagem da literatura é avaliada tanto numa prova quanto noutra, se quisermos, de fato, formar leitores proficientes de textos literários.

Palavras-chave


Avaliação; provas e exames; vestibular; ENEM; literatura

Texto completo:

PDF

Referências


ABAURRE, M. B. M. Vestibular discursivo da UNICAMP: um espaço de interação entre a Universidade e a Escola. Ensaio: Avaliação de políticas públicas em educação. Rio de Janeiro, v. 3, n. 9, p. 481-485, out./dez., 1995.

BARRETTO, E. S. S. A propósito das Orientações Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Estudos em Avaliação Educacional. São Paulo, Fundação Carlos Chagas, n. 22, p. 93-99, jul.-dez., 2000.

BORDINI, M. G.; AGUIAR, V. T. Literatura: a formação do leitor – alternativas metodológicas. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1993.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Exame Nacional do Ensino Médio – Documento básico. Brasília: INEP, 2002.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM): fundamentação teórico-metodológica. Brasília: INEP, 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução nº 2, de 30 de janeiro de 2012. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília: CNE/CEB, 2012a.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Edital no 3, de 24 de maio de 2012. Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM 2012. Brasília: INEP, 2012b. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2016.

CORTELAZZO, A. L. Utilização do ENEM pelas universidades estaduais paulistas: abordagem quantitativa da abrangência do exame e desempenho dos egressos de escolas públicas e privadas de ensino médio. Ensaio: Avaliação de políticas públicas em educação. Rio de Janeiro, v. 11, n. 39, p. 210-221, abr./jun. 2003.

COSSON, R. Letramento Literário: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2009.

CURY, C. R. J. O ensino médio no Brasil: histórico e perspectivas. Educação em revista, Belo Horizonte, n. 27, p. 73-98, jul., 1998.

KRAWCZYK, N. A escola média: um espaço sem consenso. Cadernos de pesquisa, São Paulo, n. 120, p. 169-202, nov. 2003.

LOPES, A. C.; LÓPEZ, S. B. A performatividade nas políticas de currículo: o caso do ENEM. Educação em revista. Belo Horizonte, v. 26, n. 01, p. 89-110, abr. 2010.

MARCELINO, L. V. e RECENA, M. C. P. Possíveis influências do novo ENEM nos currículos educacionais de Química. Estudos em Avaliação Educacional. São Paulo, v. 23, n. 53, p. 148-177, set./dez., 2012.

MEDEIROS, L. R. C. A que serve a literatura no ENEM? In: ENCONTRO NACIONAL DE LITERATURA INFANTO-JUVENIL E ENSINO – ENLIJE, 4., 2011, Campina Grande. Anais... Campina Grande: UFCG. 2011. Não paginado. Disponível em: . Acesso em: 01 ago. 2014.

MILDNER, T., SILVA, A. O ENEM como forma alternativa ou complementar aos concursos vestibulares no caso das áreas de conhecimento “Língua Portuguesa e Literatura”: relevante ou passível de refutação? Estudos em avaliação educacional, n. 25, p. 43-75, jan.-jun., 2002.

PAULINO, G. Algumas especificidades do texto literário. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 28, 2005, Caxambu, MG. Anais... Caxambu, MG: ANPED, 2005.

PEREIRA, L. C.; SOUZA, N. A. Concepção e prática de avaliação: um confronto necessário no ensino médio. Estudos em avaliação educacional, n. 29, p. 191-208, jan.-jun., 2004.

PINTO, F. C. P.; LETICHEVSKY, A. C.; GOMES, S. C. O ENEM em síntese: propostas teóricas e desdobramentos. Ensaio: Avaliação de políticas públicas em educação. Rio de Janeiro, v. 11, n. 40, p. 261-282, jul./set., 2003.

RAMOS, F. B.; ZANOLLA, T. Repensando o ensino de literatura no Ensino Médio: a interação texto-leitor como centro. Contrapontos, Itajaí. vol. 9, n. 1, p. 65-80, jan./abr., 2009.

SANTOS, J. M. C. T. Exame Nacional do Ensino Médio: entre a regulação da qualidade do Ensino Médio e o vestibular. Educar em revista, Curitiba, Brasil, n. 40, p. 195-205, abr./jun., 2011.

SOARES, M. Ler, verbo transitivo. In: PAIVA, A.; MARTINS, A.; PAULINO, G.; VERSIANI, Z. (Org.). Leituras literárias: discursos transitivos. Belo Horizonte: Ceale; Autêntica, 2014. p. 29-34.

SOUSA, S. M. Z. L. Possíveis impactos das políticas de avaliação no currículo escolar. Cadernos de Pesquisa, n. 119, p. 175-190, julho/2003.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Comissão de Processos Seletivos e Treinamentos. Manual do candidato do vestibular UFPE 2012-2013. Recife: UFPE, 2012.

ZANCHET, B. M. B. O Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM: uma autoavaliação para quem? Avaliação – Revista da Rede de Avaliação Institucional da Educação Superior, v. 8, n. 1, p. 247-268, mar., 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Leitura: Teoria & PráticaAssociação de Leitura do Brasil (ALB)
e-ISSN: 2317-0972 - ISSN da edição impressa: 0102-387X