Literatura juvenil contemporânea: dilemas da pluralidade cultural

Valeria Rosito

Resumo


Este trabalho examina o conceito de polifonia à luz dos ensinamentos de Mikhail Bakhtin, para problematizar uma amostra da literatura juvenil contemporânea no Brasil. A noção bakhtiniana de polifonia contempla pressupostos como o da refração do ser na linguagem, encontrando na luta de classes seu palco privilegiado. Procuramos incluir perspectivas de gênero e de raça no corpus examinado para ampliar o referencial teórico do pensador em questão, tornando a discussão mais densa e culturalmente mais atualizada. Dessa forma, apontamos, por um lado, como a realização da interlocução se dá somente com um projeto narrativo contra -hegemônico e, por outro lado, como a pluralidade cultural se concretiza com a revelação de elementos conflitantes procedentes também, mas não só, da luta de classes.


Palavras-chave


Mikhail Bakhtin; literatura juvenil contemporânea; pluralidade cultural.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Leitura: Teoria & PráticaAssociação de Leitura do Brasil (ALB)
e-ISSN: 2317-0972 - ISSN da edição impressa: 0102-387X