A imagem da diferença: um estudo sobre a ilustração na literatura infantil contemporânea

Edgar Roberto Kirchof, Rosa Maria Hessel Silveira

Resumo


Este artigo apresenta uma análise da coleção de livros infantis denominada Ciranda das diferenças, com ênfase em suas ilustrações. Com base nos estudos realizados por Umberto Eco, na década de 1960, sobre a assim chamada “cultura de massa”, apresenta-se a hipótese de que muitos livros brasileiros contemporâneos de histórias que se destinam a grandes públicos infantis servem-se de estratégias estéticas e estruturais muito semelhantes às de outros artefatos culturais voltados para o consumo em larga escala, tais como desenhos animados e histórias em quadrinhos, entre outros. Os dois principais traços empregados nesses artefatos são, de acordo com Umberto Eco, a “pré -fabricação” e a “imposição do efeito”, levando a uma espécie de ética da felicidade e do consumo. Desse modo, por mais paradoxal que pareça, os livros da série analisada acabam transformando a própria diferença em produto de entretenimento
e consumo.


Palavras-chave


Diferenças; literatura infantil; ilustração; consumo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Leitura: Teoria & PráticaAssociação de Leitura do Brasil (ALB)
e-ISSN: 2317-0972 - ISSN da edição impressa: 0102-387X