A leitura do livro como experiência: reflexões a partir da obra de Walter Benjamin

Luciana Dadico

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir a leitura do livro à luz do conceito de experiência de Walter Benjamin. A principal pergunta que norteia essa discussão é se a leitura literária pode ser qualificada como “experiência de leitura”, ou se a leitura do livro é contraditória com a experiência. Embora o conceito não receba uma definição unívoca no pensamento de Benjamin, muitos de seus sentidos dialogam com problemas pertinentes à crítica e à literatura, contribuindo para a reflexão em pauta. O lamento sobre a crise da experiência é discutido em função do declínio da narrativa, paralela à ascensão do romance e ao incremento da venda de livros. Destaca-se a importante articulação entre a experiência e a leitura literária, propondo uma reflexão sobre a efetividade de se eleger títulos mais ou menos capazes de favorecer uma experiência de leitura.

Palavras-chave


leitura; experiência; Walter Benjamin

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Leitura: Teoria & PráticaAssociação de Leitura do Brasil (ALB)
e-ISSN: 2317-0972 - ISSN da edição impressa: 0102-387X