Os recursos sonoros na literatura infantil digital: um breve estudo sobre a presença da voz nos aplicativos

Giselly Lima de Moraes

Resumo


Inserindo-se no debate sobre as transformações na experiência literária na cultura digital, o estudo aborda a participação dos recursos sonoros em narrativas digitais e elege a categoria da voz para pensar sobre como este recurso se articula com outros elementos da trilha sonora e com diferentes modos semióticos em livros-aplicativos narrativos em português, espanhol e inglês. O trabalho empreende uma abordagem multidisciplinar sobre a voz e busca pensar sobre a escuta do leitor infantil previsto na obra. Parte da definição de voz como elemento que pode designar o som que se expressa verbalmente e também formulações não verbais, contemplando aspectos semânticos e acústicos, para refletir sobre as potencialidades de sentido advindas daí. Para tanto, apoia-se em discussões da filosofia da expressão vocal, da narratologia e dos estudos sobre literatura infantil digital que ajudam a explicitar as formas de participação da voz nos aplicativos e suas implicações para a leitura.


Palavras-chave


literatura infantil digital; trilha sonora; voz

Texto completo:

PDF

Referências


BAL, M. Teoría de la narrativa (Una introducción a la narratología). Madrid: Cátedra, 1990.

BARTHES, R. Introdução à análise estrutural da narrativa. In: BARTHES, R. Análise estrutural da narrativa. Rio de Janeiro: Vozes, 2013.

CAVARERO, A. Vozes plurais: filosofia da expressão vocal. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

CHION, M. Audiovisión: introdución a un análisis conjunto de la imagen y el sonido. Barcelona: Paidós, 1993.

FALCONER, I. Olivia dreams. Nova Iorque: Dreamswork Press, 2014. (Versão para Ipad).

GENETTE, G. Palimpsestos: la literatura en segundo grado. Madrid: Taurus, 1989.

JEFFERS, O. The heart and the bottle. Nova Iorque: Penguin Group, 2011. (Versão para Ipad).

MASSARANI, M. A princesa e o sapo. Rio de Janeiro: Manati, 2013. (Versão para Ipad).

MORAES, G. L. Trilha sonora de aplicativos de literatura para crianças e educação literária. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação: Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2016.

NIKOLAJEVA, M.; SCOTT, C. Livro ilustrado: palavras e imagens. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

NOSY CROW. Little Red Riding Hood. Londres: Nosy Crow, 2013.

OLIVEIRA, E. K. Corpo a corpo com o texto no ensino de literatura. Campinas: Autores Associados, 2012

RAMADA PRIETO, L. Esto no va de libros. Tese (Doutorado em Didática da língua e da literatura) – Faculdade das Ciências em Educação, Universidade Autônoma de Barcelona, Bellaterra, 2017.

REALES, R.; CONFORTIN, L. Introdução aos estudos da narrativa. Florianópolis: LLE/CCE/UFSC, 2008.

REIS, C.; LOPES, A. C. M. Dicionário de teoria da narrativa. São Paulo: Ática, 1988.

SESAME WORKSHOP. The monster at the end of this book. Nova Iorque: Sesame Workshop & Callaway Digital Arts, 2011. (Versão para Ipad).

TURRION, C. Narrativa infantil y juvenil digital. ¿Qué ofrecen las nuevas formas al lector literário? 455 f. Tese (Doutorado em Didática da língua e da literatura) – Faculdade de Ciências da Educação, Universidade Autônoma de Barcelona, Barcelona, 2014.

TURRIÓN, C.; RAMADA PRIETO, L. Los caminhos hacia la actuación del lector implícito en la literatura infantil y juvenil digital. In: SIMPÓSIO LITERATURA EN PANTALLAS: TEXTO, LECTORES Y PRACTICAS DOCENTES, 2014, Barcelona. Anais... Barcelona, 2014. Disponível em: . Acesso em: 4 fev. 2016.

VALDIVIA, P. Es así. México: Fondo de Cultura Económica, 2011. (Versão para Ipad).

WILLEMS, M. Don’t let this pigeon run this app. Burbank: Disney Enterprises, 2013. (Versão para Ipad).

ZUMTHOR, P. Performance, recepção e leitura. Trad. Jerusa Pires de Almeida e Suely Fenerich. 2. ed. São Paulo: Cosac Naify, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Leitura: Teoria & PráticaAssociação de Leitura do Brasil (ALB)
e-ISSN: 2317-0972 - ISSN da edição impressa: 0102-387X