A leitura, por crianças pequenas, de obras de literatura digital e digitalizada

Mônica Daisy Vieira Araújo

Resumo


da vez menores se utilizam de dispositivos digitais, em geral móveis, para realizar várias atividades, inclusive, de leitura de obras literárias digitais e digitalizadas. Analisam-se aqui os dados de uma pesquisa realizada em 2017 e 2018 com crianças de 4 e 5 anos de idade e apresentam-se os eventos de letramento em atividades de leitura literária digital realizada pela professora em uma escola de Educação Infantil. Verificou-se que as crianças precisam aprender os gestos e o comportamento de leitura necessários para ler as obras digitais que possuem um maior nível de interatividade e multimodalidade. Elas inicialmente necessitam da orientação constante de um adulto para conseguir se engajar e construir sentido para o texto literário lido.

Palavras-chave


leitura literária digital; literatura digital; literatura digitalizada; criança; formação de leitores

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, P. Ciberliteratura, inteligência computacional e teoria quântica. Portugal: Bubok Publishing S. L., 2013.

BOLTER, J. D.; GRUSIN, R. Remediation: understanding new media. Cambridge: The MIT Press, 2000.

CHARTIER, R. (Org.). Práticas da leitura. Trad. A. Paire. São Paulo: Estação Liberdade, 1996.

CHARTIER, R. Os desafios da escrita. Trad. F. M. L. Moretto. São Paulo: Editora UNESP, 2002.

COSSON, R. Letramento literário – teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Contexto: 2011.

COSSON, R. Círculos de leitura e letramento literário. São Paulo: Contexto, 2014.

HAYLES, N. K. Writing machines. Cambridge: The MIT Press, 2002.

HAYLES, N. K. Literatura eletrônica – novos horizontes para o literário. São Paulo: Global, 2009.

JENKINS, H. Cultura da convergência. Trad. Susana Alexandria. 2. ed. São Paulo: Aleph, 2009.

KRESS, G. Literacy in the new media age. London: Routledge, 2003.

KRESS, G. Multimodality. A social semiotic approach to contemporary communication. New York: Routledge, 2010.

KRESS, G.; BEZEMER, J. Escribir en un mundo de representación multimodal. In: KALMAN. J.; STREET, B. V. Lectura, escritura y matemáticas como practicas sociales. Diálogos desde los estudios latinoamericanos sobre cultura escrita. México: Siglo XXI. 2009.

MILLER, E. B.; WARSCHAUER, M. Young childrenand e-reading: Research to date and questions for the future. Learning, Media and Technology, v. 39, n. 3, p. 283-385, 2014.

PANORAMA Mobile Time/Opinion Box. Crianças e smartphones no Brasil. São Paulo: Autor, 2017. Disponível em: . Acesso em: 10 de dezembro de 2018.

ROWSELL, J. et al. The social practice of multimodal reading: A new literacy studies–multimodal perspective on reading. In: LARSON, J.; MARSH, J. (Org.). The Sage handbook of early childhood literacy. (p. 1182-1207). London: Sage, 2013.

STREET, B. Eventos de letramento e práticas de letramento: teoria e prática nos novos estudos do letramento. In: MAGALHÂES, I. (Org.) Discursos e práticas de letramento: pesquisa etnográfica e formação de professores. Campinas: Mercado de Letras, 2012.

TORRES, R. Poesia experimental e ciberliteratura: por uma literatura marginalizada. In: TORRES, R. (Org.). Poesia experimental portuguesa. V. 1. Enquadramento teórico e contexto crítico da PO. EX., 2004. p. 116-127.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Leitura: Teoria & PráticaAssociação de Leitura do Brasil (ALB)
e-ISSN: 2317-0972 - ISSN da edição impressa: 0102-387X