Educação e Sociedade oitocentistas: sobre positivismo e currículo em uma escola popular

Alexandro Henrique Paixão, Hiago Vaccaro Malandrin

Resumo


Nesta pesquisa procuramos compreender a função social do Liceu Literário Português, agremiação portuguesa particular voltada para a instrução das camadas menos abastadas do Império, especialmente da comunidade de emigrantes portugueses situada no Município da Corte do Rio de Janeiro. Tentaremos demonstrar que o sentido de educação incorporado pela instituição oitocentista era composto em íntima relação com as ideias de Povo, Ordem e Progresso. Iremos descrever o sistema de decisão (política) e práticas pedagógicas que implicam no surgimento do Liceu durante a segunda metade do século XIX. Em seguida iremos reconstruir a trajetória histórica de composição curricular do Liceu Português. Por fim, estudaremos os processos de apropriação cultural do positivismo em dois momentos distintos – de organização (1868) e reorganização (1884) interna da instituição – segundo duas personalidades: Raymundo Teixeira Mendes e Reinaldo Carlos Montóro.


Palavras-chave


Liceu Literário Português; currículo escolar; cultura oitocentista

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, J. Instrução Pública no Brasil (1500-1889). São Paulo: EDUC, 2ª Ed., 2000.

ARANHA, P. Leituras populares, instructivas e moraes colligidas para as escolas. Lisboa: Rolland e Semiond, 1871.

BORGES, Abilio. Quarto livro de leitura, para uso das escolas brazileiras (com gravuras). Rio de Janeiro: F. Alvez. 1890.

CAMÕES, L. Os Lusíadas, Lisboa: Officina de Castro Irmão, 1880.

COMTE, A. Catecismo positivista. Col. Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

HAIDAR, M. O Ensino Secundário no Império Brasileiro. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1972.

MENDES, R. Ordem e progresso. Rio de Janeiro: Culto Positivista no Brazil, 1881.

MOACYR, P. A Instrução e o Império (Subsídios para História da Educação no Brasil) 1854 – 1888. Vol. 2. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1936.

NASCIMENTO E SILVA, A. Grammatica portuguesa elementar, Rio de Janeiro: J.A.F Villas Boas & C, 1888.

MALANDRIN, H. 2018. Estudo acerca da construção sócio-histórica do currículo do Liceu Literário Português. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso de Pedagogia da Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas. Campinas-SP, 2018.

SIMMEL, G. Questões fundamentais da sociologia: indivíduo e sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2006.

PAIXÃO, A. H. Sob a “penúria cultural” e outros elementos constitutivos da cultura literária transatlântica no Brasil oitocentista. In: Mariana Chaguri; Mário Medeiros (Org). Rumos do Sul: periferia e pensamento social. São Paulo: Alameda, 2018, p. 183-200.

PAIXÃO, A. H. A educação popular no Rio de Janeiro oitocentista: o caso do Liceu Literário Português (1860-1880). In: Giselle Martins Venancio; María Verónica Secreto; Gladys Sabina Ribereiro. (Org.). Cartografias da Cidade (In)Visível: setores populares, cultura escrita, educação e leitura no Rio de Janeiro imperial. Rio de Janeiro: Mauad, 2017a. p. 01-262.

PAIXÃO, A. H. Leitores de Tinta e Papel: elementos constitutivos para o estudo do público literário no século XIX. Campinas-SP: Mercado de Letras, 2017b.

PAIXÃO, A. H. O gosto literário pelos romances no Gabinete Português de Leitura do Rio de Janeiro. In: Márcia Abreu. (Org.). Romances em movimento: a circulação transatlântica dos impressos (1789-1914). Campinas: Editora da Unicamp, 2016. p. 01-440.

Fontes

Edição comemorativa da inauguração do novo edifício na praça Vinte e oito de setembro - Inauguração do Edifício do Liceu Literário Português na Praça Vinte e Sete de Setembro, 1884.

Meio século de trabalho e devoção pelo Brasil. [S.I : s.n.]

A Patria

Diário de São Paulo

Gazeta de Notícias

Gazeta da Tarde

Revista de Engenharia

Revista Illustrada


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Leitura: Teoria & PráticaAssociação de Leitura do Brasil (ALB)
e-ISSN: 2317-0972 - ISSN da edição impressa: 0102-387X