A memória através dos livros: o livro na biblioteca e a biblioteca na escola

André Luiz Paulilo

Resumo


O texto tem como proposta principal apresentar algumas questões relacionadas à importância da biblioteca escolar para a consolidação das práticas de leitura. O ensaio, primeiramente, adianta alguns pressupostos de pesquisa e apresenta uma reflexão a partir das ideias de Gerard Namer sobre a relação entre biblioteca e memória social. Em seguida, discute as afirmações de Fernando de Azevedo e Maria Reis Campos acerca do papel do livro para a atividade docente. Na conclusão, destaca a relevância da história do ensino da leitura na biblioteca para o estudo das práticas escolares e para a historiografia da educação.


Palavras-chave


biblioteca escolar; memória; livro; cultura material escolar

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, F. Seguindo meu caminho. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1946.

BITTENCOURT, C. Livro didático e saber escolar (1810-1910). Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

BRASIL. Linguagem na escola primária. Brasília: MEC, 1962.

CARVALHO, M.; TOLEDO, M. R. Os sentidos da forma: análise material das coleções de Lourenço Filho e Fernando de Azevedo. In: OLIVEIRA, M. A. T. (org.). Cinco estudos em História e Historiografia da educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, p. 89-110.

CHARTIER, A-M. Práticas de leitura e escrita: história e atualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

COELHO, N. N. Panorama histórico da literatura infantil/juvenil. São Paulo: Amarylis, 2010.

CUNHA, M. T. S. (org.). Uma biblioteca anotada: caminhos do leitor no acervo de livros escolares do Museu da Escola Catarinense. Florianópolis: UDESC, 2009.

DARNTON, R. O beijo de Lamourette: mídia, cultura e revolução. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

HANSEN, P. Brasil, um país novo: literatura cívico-pedagógica e a construção de um ideal de infância brasileira na primeira república. 2007. Tese (Doutorado em História Social) – FFLCH-USP, São Paulo, 2007.

KENSKI, V. As instituições culturais de memória na era da multiplicidade eletrônica. Educação e Linguagem, ano 4, n. 4, p. 67-97, jan./dez. 2001.

KIRCHNER, C. Rastreando práticas de leitura. Um estudo indiciário sobre possíveis leitoras da Coleção Biblioteca das Moças na Biblioteca do Instituto de Educação Carlos Gomes em Campinas. Tese (Doutorado em Educação), FE/Unicamp, 2016.

NAMER, G. Mémoire et société. Paris:Méridiens Klincksieck, 1987.

RABELO, R. Destinos e trajetos: Edward Lee Thorndike e John Dewey na formação matemática do professor primário no Brasil (1920-1960). Tese (Doutorado em Educação). FEUSP, São Paulo, 2016. 286p.

RASPANTINI, A. Biblioteconomia. Educação, vol. X, p. 54-80, out-nov. 1932.

SANTOS, C. Através do Brasil, uma trajetória centenária. São Cristovão-SE, Editora UFS, 2015.

SCHWARCZ, L. A longa viagem da Biblioteca dos Reis. São Paulo: Cia das Letras, 2002.

SOARES, W. Uma história da matemática escolar na cidade de São Luís do século XIX: livros, autores e instituições. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática) – FE/UNICAMP, Campinas, 2017.

TOLEDO, M. R. A. Coleção Atualidades pedagógicas: do projeto político ao projeto editorial (1931-1981). Tese (Doutorado em Educação). PUC-SP, São Paulo, 2001. 295p.

VIDAL, D. Culturas escolares. Campinas: Autores Associados, 2005.

VIDAL, D. O exercício disciplinado do olhar. Bragança Paulista: EDUSF, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Leitura: Teoria & PráticaAssociação de Leitura do Brasil (ALB)
e-ISSN: 2317-0972 - ISSN da edição impressa: 0102-387X